27 setembro 2011

Cuidando da saúde: Fibromialgia

Bom dia meu povo!!!

Atendendo a pedidos da leitora [Nina] hoje falarei um pouquinho sobre uma doença pouco explorada ...  a FIBROMIALGIA.


O que é?

O termo fibromialgia refere-se a uma condição dolorosa generalizada e crônica. Como o próprio nome já diz  Fibromi [ fibra dos músculos] algia [dor].
Segundo a Sociedade Brasileira de Reumatologia a síndrome da fibromialgia pode ser definida como uma síndrome dolorosa crônica, não inflamatória, de etiologia desconhecida, que se manifesta no sistema músculo-esquelético, podendo apresentar sintomas em outros aparelhos e sistemas.

Essa doença é considerada uma síndrome porque engloba uma série de manifestações clínicas como dor, fadiga, indisposição, distúrbios do sono

Atualmente sabe-se que a fibromialgia é uma forma de reumatismo associada à sensibilidade do indivíduo frente a um estímulo doloroso. O termo reumatismo pode ser justificado pelo fato de a fibromialgia envolver músculos, tendões e ligamentos. O que não quer dizer que acarrete deformidade física ou outros tipos de seqüela. No entanto a fibromialgia pode prejudicar a qualidade de vida e o desempenho profissional, motivos que plenamente justificam que o paciente seja levado a sério em suas queixas. Como não existem exames complementares que por si só confirmem o diagnóstico, a experiência clínica do profissional que avalia o paciente com fibromialgia é fundamental para o sucesso do tratamento.
Os pacientes podem se queixar de outros sinais e/ou sintomas tais como: dor torácica atípica, palpitação, dor abdominal, constipação, diarréia, dispepsia, tensão pré-menstrual, urgência miccional, dificuldade de concentração e falta de memória.

Dados epidemiológicos

Com base em pesquisas internacionais, a freqüência da fibromialgia é de 1 a 5% na população em geral. No Brasil, alguns estudos  apontam para uma prevalência em torno de 2 a 10% da população. Existe forte predominância do sexo feminino (80% a 90% dos casos), com um pico de incidência entre os 30 e os 50 anos de idade, podendo manifestar-se em crianças, adolescentes e indivíduos mais idosos.
A doença acomete mais freqüentemente pessoas de melhor nível social e educacional.

Fatores causais

Diferentes fatores, isolados ou combinados, podem favorecer as manifestações da fibromialgia, dentre eles doenças graves, traumas emocionais ou físicos e mudanças hormonais. Assim sendo, uma infecção, um episódio de gripe ou um acidente de carro, podem estimular o aparecimento dessa síndrome. Por outro lado, os sintomas de fibromialgia podem provocar alterações no humor e diminuição da atividade física, o que agrava a condição de dor.  
O caráter da dor é bastante variável, podendo ser queimação, pontada, peso, “tipo cansaço” ou como uma contusão. É comum a referência de agravamento pelo frio, umidade, mudança climática, tensão emocional ou por esforço físico
Critérios de diagnóstico

O diagnóstico se baseia na presença de dor generalizada e de pontos padronizados que são pesquisados pelo médico. A presença dos pontos dolorosos é o achado primordial do exame físico. Esses pontos são considerados presentes quando, ao serem pressionados pelo médico, o paciente refere dor.
  Portanto se uma pessoa apresentar queixas de dor muscular por um período maior que três meses consecutivos, aconselha-se que ela procure o seu médico [ reumatologista]  para que o diagnóstico correto seja estabelecido.
 
Tem cura?

A fibromialgia não deve ser encarada como uma doença que necessita de tratamento, mas sim como uma condição clínica que requer controle. Isso porque, na pessoa predisposta, suas manifestações ocorrem ao longo da vida, na dependência de uma gama de fatores físicos e emocionais. Nesse contexto, as manifestações devem ser tratadas na direta proporção de sua gravidade.  

Como tratar?

Muito se tem estudado sobre o envolvimento na fibromialgia de hormônios e de substâncias que participam da transmissão da dor. Essas pesquisas podem resultar em um melhor entendimento dessa síndrome e portanto proporcionar um tratamento mais efetivo e até mesmo a sua prevenção.
De uma maneira geral o tratamento da fibromialgia é baseado em:
  •   Exercícios para alongamento e fortalecimento muscular, assim como para condicionamento cardiorrespiratório.
  •   Técnicas de relaxamento para prevenir espasmos musculares.
  •    Hábitos saudáveis para melhorar a qualidade de vida e reduzir o estresse.
  •    Medicações para o controle da dor e dos distúrbios do sono. 
 Os medicamentos podem ser desde antiinflamatórios, relaxantes musculares,  anticonvulsivantes, analgésicos a antidepressivos


Como podemos perceber essa é uma doença somática... muito ligada ao nosso estado psiquico e mental... então a dica é ... Relaxe!!! Divirta-se!!! Se solte... libere as tensões... fuja do stress [se é que isso é possível] ...



Espero que esse post tenha ajudado não só a Nina ... mas outras pessoas que convivem com essa doença tão dolorosa... e que interfere por demais na qualidade de suas vidas.


Fontes:
1. http://www.fibromialgia.com.br/novosite/index.php?modulo=pacientes_destaque&id_mat=1
2. http://www.unifesp.br/grupos/fibromialgia/fibromialgia.pdf

Só faltam 2 dias ...não deixem de participar do sorteio do vale compras no valor de 100,00 da loja Style Shop
que irá acontecer no dia 30/09... veja como participar aqui.
Boa sorte a todas !!!

Bjus,
Vi Castro

Um comentário:

  1. Que terror esta doença, muito bom saber um pouco mais sobre ela.
    Beijinhos :*

    ResponderExcluir

Ficarei bem feliz com um comentário seu...
Viu? Gostou? Ou não gostou?
Comente... sua opnião e sugestão faz com que o blog cresça a cada dia.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...